Galeria de fotos
23/04/2018
Só 16% dos brasileiros conseguiram poupar em fevereiro; menor índice em 15 meses
Terminar o mês com dinheiro sobrando ainda é uma tarefa difícil para a maioria dos brasileiros. Segundo dados apurados pelo Serviço de Proteçao ao Crédito (SPC Brasil) e pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), apenas 16% dos consumidores de 12 capitais brasileiras pesquisadas conseguiram aumentar os investimentos que tinham seja ele guardar dinheiro em casa, colocar na poupança ou investir em outras aplicações. Esse percentual é o menor já registrado pela pesquisa desde o começo da série histórica em dezembro de 2016. A preocupação é grande também porque, ainda que por motivos diferentes, a maioria dos brasileiros não tem conseguido aumentar sua reserva financeira independentemente da renda. Considerando apenas os consumidores das classes A e B, pouco mais de um terço (36%) conseguiram guardar dinheiro no mês de fevereiro. Já entre as classes C, D e E, onde se encontra a maioria das pessoas, o percentual de poupadores é de apenas 11%. A economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti explica os motivos: “Ainda sob os efeitos da crise econômica, poucos brasileiros estão conseguindo formar uma poupança para imprevistos ou realizar um sonho de consumo. Além das dificuldades impostas pela crise, guardar dinheiro é um hábito pouco frequente do brasileiro, de modo geral e, nem sempre está relacionado ao tamanho da renda. Brasileiros que ganham menos têm menos margem para gerir o orçamento, mas pessoas com rendimentos altos, que não exercem um controle efetivo de seus gastos, também podem terminar o mês sem dinheiro”, afirmou.